Antônio Augusto Fagundes : Docentes | StudioClio - Instituto de Arte & Humanismo

Antônio Augusto Fagundes

Folclorista, poeta e historiador

Antônio Augusto Fagundes ou Nico Fagundes, como é conhecido, é folclorista, poeta e historiador. Um dos mais respeitados estudiosos da cultura gaúcha, indumentárias, danças e culinária típica do Rio Grande do Sul. Desde 1982, apresenta nas manhãs de domingo o programa Galpão Crioulo da RBSTV. Na mocidade atuou como jornalista escrevendo nos jornais Gazeta de Alegrete e A Hora.
Em 1955, incentivado pelo irmão Darcy Fagundes, mudou-se para Porto Alegre ingressando no Instituto de Tradições e Folclore da Divisão de Cultura do Estado. Durante oito anos fez formação em Folclore, especializando-se em Cultura Afro-gaúcha. Tornou-se professor de danças folclóricas e literatura gauchesca. Viajou para a Europa como sapateador do Grupo Os Gaudérios, morando em Paris por quatro meses. Foi ator da extinta TV Piratini e um dos fundadores do Conjunto de Folclore Internacional, batizado de Os Gaúchos, e do qual foi diretor durante 15 anos. Por intermédio do poeta Lauro Rodrigues, Nico Fagundes ingressou no CTG 35. Ao longo de sua carreira recebeu diversos prêmios, entre os quais, Prêmio Copa Festivales de España, Medalha de Bronze da Televisão Mundial pelo programa Galpão Crioulo, Troféu Guri da Rádio Gaúcha, Comenda Oswaldo Vergara da OAB-RS e a Medalha Negrinho do pastoreio do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Recebeu, ainda, inúmeros prêmios em poesia, canções gauchescas, declamações, danças folclóricas e teses. É autor de mais de 100 músicas, entre as quais, o Canto Alegretense e Origens, em parceria com o irmão Bagre Fagundes.
Ao lado do amigo Teixeirinha, Nico Fagundes trabalhou com cinema. Foi roteirista no filme Pára Pedro que teve no elenco o cantor José Mendes, Dimas Costa e Darcy Fagundes. Nos filmes Ana Terra e Negrinho do Pastoreio, este ao lado de Grande Otelo, trabalhou como ator, assistente de direção e consultor de costumes e na comédia O Grande Rodeio, atuou e dirigiu.
Com 17 livros de poesia publicados, o primeiro foi Com a Lua na Garupa e o segundo Ainda com a Lua na Garupa. No livro Canto Alegretense, Nico Fagundes publicou várias letras de canções, entre as 370 gravadas por muitos intérpretes e parceiros. Possui 6 discos gravados de poesia, causos e canções. Há mais de 20 anos, escreve a coluna Charamuscas e Picholeios, publicada aos sábados no jornal Zero Hora. Atualmente, além de apresentar o programa Galpão Crioulo ao lado de Neto Fagundes, Nico comanda ao lado de Ernesto Fagundes o programa Galpão do Nico aos domingos na Rádio Rural.
Desde 1990, Nico Fagundes comanda os Cavaleiros da Paz, um grupo de cavalarianos que todos os anos cruzam fronteiras percorrendo os países da América Latina levando mensagens de fraternidade entre os povos. Os Cavaleiros da Paz já percorreram o Uruguai, Paraguai, Bolívia e Chile, numa das edições históricas em que Nico Fagundes e Bagre Fagundes fincaram a bandeira oficial do município de Alegrete na Cordilheira dos Andes.
No grupo Os Fagundes, Nico também é um comandante. O irmão Bagre Fagundes e os sobrinhos Neto, Ernesto e Paulinho reconhecem o seu pioneirismo e determinação na defesa da cultura gaúcha. O "tio Nico" como é carinhosamente tratado tem a plena certeza de que o seu legado está eternizado nas canções e poemas interpretados pelo grupo e pelos mais importantes intérpretes da música gaúcha.
 

<< Mais docentes
Nome