Carla Maffioletti : Docentes | StudioClio - Instituto de Arte & Humanismo

Carla Maffioletti

Cantora soprano
Nascida em Porto Alegre,Brasil, Carla Maffioletti possui nacionalidades brasileira e italiana. Ela começou sua carreira de cantora, sob a orientação da renomada cantora lírica Neyde Thomas e graduou-se em violão clássico na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS ), Brasil. Com 15 anos de idade Carla viajava em turnê pelo Brasil e América do Sul com o pioneiro conjunto de violões Camerata Consort. De 1998 a 2000 estudou ópera e Música de Câmara coma professora Mya Besselink no Conservatório de Maastricht, na Holanda, onde vive desde então. Nos últimos anos esteve sob a orientação da célebre soprano americana Reri Grist, depois de uma participação bem sucedida no festival Münchner Singschule Festival, em Munique, Alemanha no verão de 2000.
 
Desde 2002, ela é solista do famoso violinista André Rieu e sua Orquestra Johan Strauss, executando memoráveis interpretações de árias de ópera e operetta como Olympia ( a boneca em Contos de Hoffmann, Adele (O Morcego), Sylvia (A Princesa das Csárdás)), Gretel (João e Maria), entre outros. Com o André Rieu, Carla viajou em concertos pelo o mundo e cantou em lugares como o Radio City Hall (Nova York), Waldbühne (Berlim), Palácio Shönbrunn (Viena), Praça Vrijthof (Maastricht) Olympic Park (Seoul) e Fórum Internacional (Tóquio ) e Centro de Roger (Toronto), e gravou inúmeros CDs e DVDs que muitas vezes são transmitidos por canais de TV mais importantes em vários países.
 
Durante a temporada 2013/2015, Carla Maffioletti foi contratada como integrante do ensemble de solistas do Theatro de Ópera de Lucerna, Suíça, onde em 2013 cantou com muito sucesso de público e crítica o papel de Scintilla da ópera Satyricon de Bruno Maderna , considerado papel com a tessitura vocal mais agúda já escrita para um soprano coloratura, onde é necessário emitir vários Sis naturais (acima do Fá da Rainha da Noite de Mozart). Tal opera obteve grande sucesso Europeu e foi capa e destaque da renomada revista de ópera “Opernwelt”, onde descreva sua performance : “Para o alto nível vocal garantiram especialmente os jovens (…) e a soprano Carla Maffioletti, que com suas acrobacias vocais transmitiu a intenção de Maderna de uma arte alegre direto ao ponto.”
 
Durante a temporada 2009-2012 Carla foi contratada pelo Teatro de Ópera de Gießen na Alemanha, onde cantou papéis como Papagena e Rainha da Noite (Flauta Mágica), Carolina (Il Matrimonio Segreto), Olympia (Contos de Hoffmann), Marja (Der Revisor ), Raven (Sigurd, the Dragon Slayer), Valencienne (A Viúva Alegre), Barbarina (As Bodas de Figaro), Meroë (Die Großmüttige Tomyris) e Maria-Luisa (Goya).
 
Em 2011 foi premiada como bolsista pela  Richard-Wagner-Verband International.
 
No Brasil colabora ultimamente com a séria de concertos e atividades sob coordenação de Cláudio Carrara e Vagner Cunha, dentre os projetos realizados estão, em 2013, a gravação do DVD e CD da Sinfonía Methafísica de Antonio Meneghetti com a Orquestra do Theatro São Pedro sob regência de Antônio Carlos Borges Cunha onde interpretou canções de Antonio Meneghetti e Vagner Cunha, repertório também registrado em dois CD, bem como as bem sucedidas turnês Brasileiras da Camerata Ontoarte em 2014 e 2016 e em junho de 2015 em São Petersburgo, Rússia.
 
Além de seus compromissos de ópera recentes, Carla cantou papéis como Rossignol (L’Enfant et les sortiléges) com a Orquestra Filarmônica Zuidnederland, Inah (A Boiúna) e Carmina Burana com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre.
 
Em 2017 produziu com grande sucesso sua primeira Turnê de concertos  para os Teatros Europeus intitulada A Dream juntamente com a Orchestra Da Capo e solistas convidados.
 
Desde 2007 faz parte, como violonista, do conjunto de Bandolins The Strings sob a direção de Annemie Hermans.
 
E em setembro de 2012, Carla produziu e seu lançou seu primeiro álbum solo Blue Bird, onde canta árias de ópera, opereta, canções brasileiras, compositores como Puccini, Bellini, Delibes, Villa-Lobos, De Falla, entre outros. Os arranjos são todos originais e feitos por Carla em colaboração com Annemie Hermans para o Conjunto de bandolins “The Strings”e convidados especiais da Orquestra Johan Strauss de A. Rieu, e tem duas faixas mostrando Carla como violonista, na famosa Cavatina de Stanley meyers do filme O Franco Atirador e acompanhando a linda canção brasileira Azulão de Jayme Ovalle, que leva o títilo de seu álbum, Blue Bird.
 
No Brasil, Carla Maffioletti gravou 3 Cds importantes, Erudito I, com canções de Radamés Gnattali, Murilo Furtado e outros, Tudo Muda com canções de Flávio Oliveira e a primeira gravação da ópera A Boiúna de Walter Schultz Porto Alegre.
 
Além de suas atividades musicais, Carla participou de em peças teatrais, entre eles estão Medea , onde recebeu o prêmio de melhor trilha sonora original por sua composição, os premiados musicais Sentimental Journey e Jacobina – Uma balada Para O Cristo Mulher.
<< Mais docentes
Nome