Lord Byron, o último dos românticos